Canção do Índio

Prêmio “1ª. Coletânea dos Contistas e Poetas do Milênio – 2001”, Aracaju-SE.

Um dia eles vieram de longe
Em suas caravelas possantes
E nos impressionaram.
Invadiram nossas terras,
Construíram grandes cidades
E nos expulsaram.

Porém,
Eles não precisavam
Nos expulsar
Da terra onde morávamos
De onde nascemos
Fazendo com que sofrêssemos
E como bicho nos escondessemos
Nestes rincões do país.

O Brasil é muito grande,
Ninguém precisa negar.
Basta olhar nossas matas,
Navegar nossos rios
E explorar nosso mar.

Porém,
Eles não precisavam
Nos expulsar
Da terra onde nascemos,
Onde sempre vivemos
Sem dinheiro, sem roupa,
Mas com muita paz.

Pois quando aqui aportaram
Eles já nos encontraram
Espalhados nas matas
A criar nossos filhos
A pescar
A caçar
A cantar
E a dançar.

Entretanto,
Eles não precisavam
Nos expulsar
Pois quando aqui chegaram
Já nos encontraram
E habitaram esta terra
Que não era deles
Que não era de ninguém.

Aqui vivíamos unidos
Alegres
E felizes
Cultivando raízes
Plantando para comer
Lutando para viver
Descobrindo remédios
Para socorrer
Caboclo que adoecer.
Também a matar
Ou a morrer
Pra nossa tribo defender.

Portanto,
Eles não precisavam
Nos expulsar
Da terra onde nascemos,
Onde sempre vivemos.
Bastava-lhes viver por aí
Por onde bem quisessem
E nos deixar em paz
Em nossos cantos felizes
Porque nós nunca que iríamos
No canto deles os incomodar
E isso ninguém pode negar!
Canção do Índio Canção do Índio Reviewed by José Guimarães on 17:55:00 Rating: 5

3 comentários:

  1. Olá Douglas,
    Postei hoje no Templates como fazer para tirar a imagem do cabeçalho do template Nice!
    Um abraço,
    Áurea

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado por sua ajuda, Áurea.
    Valeu!

    ResponderExcluir

Parabéns. Muito obrigado por comentar.

Envie ao Google+

Tecnologia do Blogger.